Yemanjá

Yemanjá pode ser considerada o Orixá mais famoso e conhecido no Brasil, através dos rituais que a ela são dedicados em cidades de todo o Brasil. Na Umbanda Yemanjá é o Orixá que dirige um sem-número de falanges espirituais que trabalha sempre em nosso favor, pelo equilíbrio da humanidade como um todo. Ela representa a imagem da mãe austera e protetora, a matriarca de grandes formas, seios fartos e uma grande quantidade de filhos (segundo diversas lendas, são quinze ao todo).

Assim como Oxum, senhora dos rios, Yemanjá também está associada à gestação e procriação, por isso é considerada em muitas lendas a mãe praticamente de todos Orixás. A diferença entre as duas é que Yemanjá representa a mãe que já criou seus filhos, por quem tem atitudes até  severas demais. Já Oxum, representa a mãe gestante, e sua imagem está ligada às crianças.

No aspecto maternal, aparece também um outro Orixá Nana Boruquê, que representa aquela mãe mais velha, que também já é avó. As três juntas formam o arquétipo maternal em suas diferentes faixas etárias. Na linha de Yemanjá, Oxum é chefe da legião das sereias, Nana Boruquê  da legião das ondinas. Para seus filhos de cabeça, Yemanjá costuma transmitir seus valores mais expressivos, como o gosto pelo luxo e o relacionamento social hierárquico.

Os símbolos de Yemanjá em sua cerimônia são o leque redondo de metal prateado com figura estampada de sereia ou peixe, e as vezes uma espada pequena, também prateada. Seu assentamento é feito em uma vasilha de louça branca. Yemanjá é saudada por seus filhos e pela grande maioria da população, independente de credo, è um Orixá realmente muito popular em todo o Brasil, onde é reverenciada em diferentes datas.

No Rio de Janeiro, Yemanjá é sincretizada como Nossa Senhora da Glória, e é homenageada no dia 15 de agosto, o mesmo acontecendo em Minas gerais, além, é claro , das festas que ocorrem na passagem do ano. Na Bahia, a relação entre Yemanjá e Oxum é bastante forte, e em 8 de dezembro, quando acontece a festa de Oxum, sincretizada com Nossa senhora da Conceição, Yemanjá também é homenageada. Da mesma forma, no dia 2 de fevereiro dia da festa de Yemanjá, sincretizada com Nossa senhora das Candeias, Oxum é homenageada. Na grande festa do dia 2 de fevereiro, filhas e Mães de Santo, Babalorixás, pescadores, turistas e curiosos, cantam e dançam louvando Yemanjá, orixá mais cortejado dos Candomblés da Bahia.

Yemanjá recebe flores, pentes espelhos esmaltes, depositados em cestos. Durante todo o dia, acontecem manifestações, homenagens e desfiles de blocos afros. No fim da tarde, as oferendas são jogadas ao mar, através de um cortejo de várias embarcações que saem da praia do Rio Vermelho. Em São Paulo: no litoral sul de São Paulo, já é costume em várias praias ocorrerem as homenagens à grande mãe das águas salgadas, que são realizadas nos dois primeiros finais de semana de dezembro.

Durante todo sábado e domingo, os filhos de fé vindos de diversos locais, se reúnem pela orla marítima, montam suas tendas e realizam seus cultos, que culminam com a oferenda, feita em pequenos barcos que são levados ao mar.

Yemanjá – Revista Umbanda nº 5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: