Origem da Palavra Umbanda

novembro 24, 2008

Existem inúmeras informações sobre a origem da palavra umbanda, o que sabemos é que a palavra umbanda vem da cultura Bantu, tanto a língua kibundo, como a língua Kikongo, línguas estas faladas na Nação Angola, cita a umbanda como reunião de bandas que também quer dizer união, feitiço, não no sentido pejorativo, mas como protetora, curadora, feiticeiro para os ligados à cultura Bantu o sentido de curandeirismo, e que faz o papel de médico das tribos das nações de origem bantu. Já o escritor Fernando Alves em seu artigo escrito para a revista Afro-Negra de junho de 1997, diz o seguinte:

As pessoas se perguntam o que significa umbanda, como a palavra umbanda se formou? Existem várias correntes querendo explicar a mesma coisa, mas a  única coisa de que se pode ter certeza é que a Umbanda é diferente, completamente diferente de um bando de pessoas querendo se achar o dono da verdade. Existe uma corrente  que diz que a palavra umbanda se escrevia a um (Supremo Espírito), Bhan (princípio) e Dan (lei).Aum  Bhandan, significaria, portanto, conjunto das Leis Divinas. Segundo  essa corrente, a Umbanda foi trazida por seres de outros planetas durante a terceira raça- rais, que foi a Lemuriana. Ela foi implantada no planalto central brasileiro e esteve em atividade até o auge da era Atlântida, quando foi abolida. A umbanda  Tradicional não parte dessa corrente, porque não podemos acreditar que no Brasil uma religião  que se fundamentou em pessoas com pouca cultura e poucas posses, fosse por elas denominadas assim  tão rebuscada, tão cheia de dogmas . Mas, também  achamos que esse nome  não apareceu por acaso, e sim por  causalidade. Daremos algumas explicações existentes sobre a origem da palavra umbanda. Leia o resto deste post »


Início do Candomlé em BH

novembro 17, 2008

Raimundo Bispo Moreno ou Raimundo “Caitumba”, como era conhecido, filho de “Oxalá”- Alufabomin, era filho de santo de MANEZINHO SANADO e neto de Severiano, com raízes no e Engenho Velho, todos na Bahia. Em 1946, Caitumba veio de Salvador para Belo Horizonte, ficando na casa de Ildeu Amaro da Silva, o conhecido Odorico, que na época era considerado o melhor terreiro de Umbanda de Belo Horizonte e talvez de Minas. Naquela ocasião a Umbanda tomava grande impulso, com abertura de vários terreiros, como os de Antônio Camelo, de João Gualberto de D. Carola, do Raimundo Camelo, do Didi, do Geraldo Araújo, do Walter Pimentel, do Nelson Mateus e outros.  Leia o resto deste post »


Medita e Observa

novembro 10, 2008

A tua entrada será de felicidade e de paz. A tua ação se desenvolverá no tempo e no espaço, e Jesus será a tua testemunha. Não te detenhas para olhar a distância percorrida na estrada da tua existência. Os obstáculos vencidos já foram compensados com a experiência que adquiristes, e que te alegrarão a alma durante o percurso sobre a senda. És forte, inquebrantável é a tua razão de viver pela utilidade que representas diante dos seres.

Não te preocupes com as coisas que necessitas, o Pai que tudo vê, sabe de que forma há de te valer. Medita e observa! O silêncio estelar é grandioso e belo….tu não podes conceber que explosões imensas têm lugar para que novos mundos sejam formados! Assim sucede também no interior do teu Eu. Naquele silêncio da tua meditação, milhões de pensamentos se agitam para formar idéias claras e precisas! Todo um organismo delicado trabalha e engendra dia e noite sem cessar, tecendo o grandioso manto que cobre de beleza o corpo da Divina vestal: A harmonia! Leia o resto deste post »


O Simbolismo Africano

novembro 3, 2008

O homem africano sempre necessitou de meios sensíveis para entrar em comunhão com o mundo invisível. A conduta do negro-africano tem sido definida como simbólica, porque os símbolos servem para expressar a experiência, dar sentido à vida e compreender muitas verdades.

A corporeidade deve criar e usar símbolos e sinais para comunicar as suas experiências interiores, fomenta-las e perpetuá-las. Imagens, símbolos, mitos, não são criações irresponsáveis da psique; respondem a uma necessidade e preenchem uma função: deixar nu as modalidades mais secretas do ser. Os mitos e os símbolos vêm de longe; são parte do ser humano e é impossível não os encontrarem em qualquer situação existencial do homem no Cosmos. Leia o resto deste post »